Envolvimento do núcleo paraventricular do hipotálamo (PVN) sobre a termorregulação durante a exposição ao calor

participação da angiotensina II

  • Flávia A. Rocha
Palavras-chave: Hipertermia, Temperatura corporal interna, Losartan, Atividade simpática

Resumo

Investigou-se o efeito do bloqueio dos receptores AT1 para angiotensina II no núcleo paraventricular do hipotálamo (PVN) sobre ajustes termorregulatórios durante o estresse térmico. As temperaturas corporal interna (Tc) e da cauda foram registradas em ratos Wistar após injeção bilateral de salina (n=6) ou losartan (n=4) no PVN antes da exposição ao calor (42 °C, 30 min). O estímulo térmico induziu aumento rápido da Tc após ambos os tratamentos. No entanto, a
variação da Tc foi superior nos animais tratados com losartan no PVN a partir de 20 minutos de estresse térmico até o final da exposição ao calor (p<0,05). A temperatura da cauda também se elevou nos animais de ambos os grupos, indicando que mecanismo autonômico de dissipação de calor foi ativado. Entre os minutos 15 e 18, os animais do grupo losartan apresentaram menor variação da temperatura da cauda, porém, ao final do estímulo térmico, a temperatura
da cauda atingiu valores superiores nesses animais em comparação com os controles (p<0,05). Apesar disso, o tratamento com losartan não interferiu no estabelecimento do limiar térmico para vasodilatação da cauda. Os dados indicam que o bloqueio dos receptores AT1 no PVN induz aumento da taxa de aquecimento corporal, que rapidamente produz hipertermia. Sugere-se que o sistema angiotensinérgico atuando no PVN induz ajustes termorregulatórios durante
a exposição ao calor, prevenindo níveis altos de acúmulo de calor e protegendo o cérebro da hipertermia excessiva.

Publicado
2018-02-05
Seção
Artigos